Resistência


“Essa equipe é muito resistente à mudança, não muda nunca.”
Reclamações desse tipo são comuns e evidenciam um pensamento errado: a resistência à mudança é ruim. Basicamente ela é boa, pois preserva o que dá certo. Se não fosse assim, a cada momento estaríamos desistindo de nossas amizades, do nosso trabalho ou de nossa forma de agir. E isso pode não funcionar.
Então quando uma pessoa muda? Quando é que abandona suas manias irritantes ou seus comportamentos fracassados e retrógrados? A resposta é simples: uma pessoa só muda quando a dor de permanecer for maior que a dor de mudar. É isso mesmo. Como mudar dói, a gente evita! E com razão. Mas se permanecer for ainda mais dolorido, então está na hora de mudar. E apesar do incômodo que a mudança traz, da dor, do desgaste, do trabalho, mudar é a solução quando queremos evoluir.
Só evolui quem se incomoda, quem percebe que está subutilizando seu potencial. Quem reflete sobre suas ações e deseja crescer. E essa percepção pode vir da leitura de bons livros, de cursos, de diálogos, de boas palestras, da interação com pessoas que nos instigam a ser melhor.
Quer que sua equipe mude? Faça-a refletir, ler, aprender, ouvir palestras…

autor Marcos Meier, m
atemático, psicólogo, escritor e mestre em Educação. Palestrante nacional e internacional a respeito de relacionamento, via

  • curti (0)