Opiniões

A troca de opiniões tem a tendência de causar distanciamentos entre as pessoas. Talvez porque  no acaloramento da conversa, junta-se as nossas bagunças de vivências, ou desordens, não sei direito, e algumas ideias alinham-se ou não.
As mulheres são muito sensíveis e tudo depende do estado de humor do dia.
Tô falando de troca de ideias entre amigas.
Eu? Parei de tentar entender o por quê quando as opiniões se divergem, as pessoas acabam se afastando. Na falta de regras para seguir em uma troca de assuntos e ideias, eu acho que a melhor ainda é a essência, a delícia de poder ser você.  É isso.

  • curti (0)

Erros

Não tem jeito, errar vamos sempre, as vezes até repetir o erro – nesse caso é porque não soubemos o que fazer com o erro…
Por exemplo, o colega que trabalhou junto na Croácia por repetidos 3 anos errou nas mesmas coisas… e não é porque não foi comunicado a ele que tinha errado.
Daí eu me pergunto, será que foi erro de comunicacão?
Porque no mínimo quando somos notificados do nosso erro temos que tentar reparar e seriamente se auto-analisar sem achar que é só crítica que recebemos.
Ser criticado é a coisa mais fácil, mas quando somos criticados várias vezes é nosso dever parar tudo e se reolhar onde estamos errando.
Seu psicólogo que se vire, ou ele que vá ao fundo do poço tentar se consertar – o poço tem lama sim!

  • curti (1)

Notre Dame

Notre Dame, 2014

“Uma alma que se eleva, eleva o mundo inteiro.” 
(Elizabeth Leseur)

Como todo ponto turístico por lá, a fila era quilométrica para entrar.
Lamentável o fogo que tomou conta dela ontem, porque era um daqueles lugares que a alma se elevava em poder ver… lamento também quem não pôde conhecer.
É mais uma parte da história que se perde. O dia 15/04/19 entrará para a história.

  • curti (1)

Tudo passa

foto 02/04/19, Gaaden

“No fim tudo dá certo, e se não deu certo é porque ainda não chegou ao fim.”

Depois de quase 2 meses (de 08/02 a 01/04/19) de muita, mas muita dor de dente, duas endos, 4 caixas de antibióticos, muitos analgésicos, uma meia fortuna paga, estou viva! Graças a uma dentista colombiana, boliviana, não sei direito, que encontrei aqui.
Esse post não é para contar detalhes, afinal, quem não sabe o quanto se ouve desaforos de um profissional desqualificado e de quanta dor sentimos, quantas noites em claro? Mas para lembrar que fiquemos atentos nas nossas escolhas, que podem ter imensa consequência e trazer um grande trauma.
O pior já passou… agora quero pegar minha bike e começar a curtir os primeiros dias da primavera, isso sim!!

  • curti (0)

Aquariana

Quando eu tinha 20 e poucos anos trabalhava na área de RH e ia em seminários de recrutamento. Em um deles perguntaram aos participantes como cada um gostaria de estar em 20 anos. Eu pensei em tantas respostas para dar… e sem saber responder direito disse queria viver bem. Hoje posso dizer que dei umas pisadas na bola, mas não é que tentei viver do melhor jeito? Dia 17/02 é o meu aniversário e eu agradeço quem esteve perto. Quem esteve longe querendo estar perto. E quem chegou comigo até aqui. Vamos que vamos.

  • curti (3)

It`s cold outside!!

Essa foto foi no verão, uma paisagem bem diferente de hoje…
O inverno aqui é rigoroso, hoje mesmo bem típico, então nessa época assisto mais filmes/séries que o normal. São momentos de completo relaxamento…
Vou deixar o nome de alguns que considerei os “filmes/séries do ano de 2018”. Nem todos foram feitos em 2018, mas assistidos. Se quiser deixar uma indicação, fique à vontade.

Filmes:
A Família Bélier (francês, comédia, drama)
Nise, o coração da loucura (brasileiro, biografia, história)
Passageiros (aventura)
Sem retorno (ficção científica)

Séries:
Game of Thrones (aventura, drama, fantasia)
Gotham (policial, suspense)
Lucifer (fantasia, policial)
Westworld (drama, ficção científica, faroeste)

  • curti (1)

Ciclos

“O que está vindo é melhor do que o que já foi.”

Final de tarde, a lua vista assim tão de perto pela câmara do celular, e eu ali registrando no ponto do ônibus… aos poucos o verão vai se despedindo, escurecendo mais cedo, os dias vão ficando mais curtos, já preciso vestir um casaco por causa da brisa fresca. Como o verão, vou também me despedindo de mais uma etapa, superando estremecimentos, ansiando novos ares, conquistas… ahh essas não posso deixar de ir atrás, até por questão de brios! Cobrar dos outros é fácil, mas da gente é difícil… Coração tranquilo, mente em paz… para celebrar a fase com honra, só uma conquista tão desejada fecharia com chave de ouro.
Me aguarde, senhor tempo!! Eu sei o tempo parece vai se esgotando, mas minha vontade de conquistar nunquinha, não vou me deter. Como diz a música do Duran Duran, Come Undone, “ei criança, continue mais selvagem que o vento.”

Duran Duran – Come Undone

  • curti (2)

Férias

Nessa semana estou em ritmo de férias… tomando sol, escrevendo mais aqui no blog, visitando o Naschmarkt, resolvendo coisas pendentes, comendo fora, passeando na cidade (como nessa foto acima)… nada de trabalho.
Eu podia ter agendado uma viagem, pensei até em visitar minha cidade de nascimento (Curitiba), mas não gosto tanto dela ao ponto de gastar tanto dinheiro na empreitada.
Agora é inverno por lá (aqui já tem o bastante), além de que eu sou um ser um cadinho intolerante com algumas pessoas e até mesmo com quem gosto, então, quando fico chateada prefiro ficar distante e num futuro de “não sei quando” viajo para lá.
A passos trôpegos o baile segue, só faltam 4 meses para terminar o ano mas eu ainda tenho muito para fazer!! Oh céus, oh vida!

  • curti (2)

Como os girassóis

Ultimamente estou como os girassóis… não apenas à procura da luz do sol, mas me virando para os lados buscando a energia em que estiver à minha volta. Pois é, falta sol, falta energia… falta mesmo é coragem!
Quando eu me sinto protelando tomar uma decisão, sei que no final vou acabar por me arrepender em não ter terminado o que comecei, e pior, não estar mais cedo aproveitando os benefícios e o prazer dessa falta de decisão tomada, porque sei tenho capacidade de conseguir, ou se não, de perder também.
Preciso mesmo é me preparar, é isso!

Phantom Thread – House of Woodcock

  • curti (1)

É punk!

imagem Mödling, Niederösterreich

“O fato de ignorarmos o que sentimos não faz com que
desapareçam de dentro de nós, pelo contrário,
tudo o que é negado se torna mais forte.”
(T. F.)

Tenho reaprendido muita coisa que, com o tempo, por comodidade, ou preguiça de tocar no assunto, deixei de lado. Conversar problemas é esse tal aprendizado mais atual. Só que agora dancei, porque no meu trabalho exigem uma conversa assim uma vez na semana, e nem aquele mané que pega no meu pé posso ignorar com um bom dia ou boa tarde mais ou menos. Já dispensei até a terapia porque percebi que nem essas conversas me desestressam, ou seja, será que tenho solução ainda?
E assim vou levando… junto com a imunidade baixa, a falta de vitamina D e o outono que chegou com tudo!

  • curti (0)

Eba!

Ela ainda esperava o Natal chegar e achava a época mais bonita do ano.
Não querem Deus nas nossas vidas, cada dia nos fazem acreditar menos nEle – mas ela acreditava!
Pela primeira vez ia celebrar o Advent (do latim adventus que significa “chegada”, pelo menos foi o que leu no google). Ganhou as 4 velas para acender cada uma nos 4 domingos que antecedem o dia 25/12 e adorou. Ia exagerar nas luzes dos enfeites, e sentia-se iluminada, de fato.
Apesar das lembranças do passado se misturarem ao presente, e principalmente do último ano em que na véspera do natal uma luzinha da família se apagou tão tragicamente num acidente de carro fatal, ia lembrar das coisas boas…
Dias de folga a aguardavam, ia começar a arrumar a casa e entrar no clima.

Wham – Last Christmas

  • curti (4)

A pedra

pedra-no-caminhoimagem via

Havia uma pedra no caminho…
e ela representava ainda muitos dias de paciência, gentilezas, atenção, deixa pra lá, profi acima de tudo, e o velho e bom humor para quebrar a barreira da grosseria e da arrogância… se esforçaria, ainda tinha um quilo desses, às vezes, inimagináveis conteúdos de defesa. Já tinha gasto alguns ao longo do tempo, mas nada que na sua bagagem não tivesse um pouquinho a mais…
Um belo dia de sol e um horizonte novo se abriria, com certeza.

The Corrs – Dreams

  • curti (3)

Tô pensando…

opinionimagem via

 “A opinião é realmente a mais baixa forma de conhecimento humano, não exige responsabilidade, nem compreensão. A forma mais elevada de conhecimento é a empatia, pois exige que suspendamos nossos egos e vivamos no mundo de outra pessoa, requerendo um entendimento profundo, e de propósito maior do que o ego.”
(Bill Bullard)

Tem muita opinião para pouca empatia, assim como ego à solta.
Difícil opinar… meu ego sempre fala mais alto, e rio ou choro (de tanto rir – e eu respeito muito minhas risadas rss.)
O que fazer, então?

  • curti (3)

Olé!

A tradução livre do nome Schwarzkopfweg – rua na qual trabalho – é “cabeça preta longe”. Longe mesmo, o transporte público tem fácil acesso, mas por ser uma área retirada, tem menos pessoas e por isso só tem ônibus de 2 em 2 horas. Quando estou na estação à espera por ele,  impossível não deixar de pensar que, se fosse no Brasil eu estaria mais incomodada, por causa do perigo que a rua mal iluminada representa.
“O saber não ocupa lugar”, e chegou a hora em que eu sabia não ter a “Führerschein” ia me fazer falta, argh!
Quando eu tiver conseguido, registro aqui mais um pequeno (e grande) feito nessa minha vida de ervilha, e em breve, motorizada.

  • curti (4)

Visagismo

sobrancelhasfoto via

Às vezes me acho antiquada e perfeccionista, porque não consigo admirar muitas tendências e moda atuais, como por exemplo, as sobrancelhas tiradas e estranhamente delineadas, tanto em mulheres como em homens. É tão bizarro, é uma tendência tão disseminada, que confunde nosso senso comum…
Acho que se eu encontrasse uma pessoa com uma sobrancelha assim no calar da noite eu sairia correndo, com medo que fosse um fantasma, isso que nem acredito em fantasma!! 😛
Não falta beleza natural, falta autoestima  e menos pinça na hora de dar uma aparada na sobrancelha.  Na intenção de melhorar, se estraga. A perfeição não é bonita, é assimétrica mesmo, na minha reles opinião. E  nesse caso se aplica tão bem, que uma sobrancelha muito delineada desarmoniza o conjunto;  nos homens tira um pouco da virilidade e nas mulheres banaliza. Mas… o que é de gosto, regala a vida – assim diz o provérbio!

Visagismo: é a arte de criar uma imagem pessoal que revela as qualidades 
interiores de uma pessoa, de acordo com suas características físicas e os 
princípios da linguagem visual (harmonia e estética), utilizando a 
maquilagem, o corte, a coloração e o penteado do cabelo, entre outros 
recursos estéticos (definição via).
  • curti (4)

Saudade

Como deixar de ter saudade ou ser indiferente?
Posso dizer que ela foi humanamente uma mãe, cheia de erros e poucos acertos, e que como poucas, conheci a amiga, sem ser a mãe.
Me irritava quando ela me chamava de “meu neném” (sou a caçula) quando me apresentava para alguém… As histórias se repetem, e o lugar que ocupamos também. Talvez eu faria a mesma coisa se tivesse filhos rs.
Sinto a maior alegria em ter sido gerada por ela, mulher de fé, força e opinião… esse modelo p*** louca é único!
Mãe, tem wlan aí? 😉

19/06/29 – 27/07/07

  • curti (5)

Tia sendo tia

KindPara mim é difícil improvisar a fantasia quando se trata de falar da realidade.
Ontem vi uma foto dos meus sobrinhos caçulas e me veio aquela sensação de falta. Só os  conheço por foto porque eles nasceram depois que vim para cá.
Tive a sorte de conviver com os meus sobrinhos mais velhos quando eles eram crianças e foi uma delícia! Tão bom ter sobrinho…  a gente mima sem se preocupar, porque a educação deixamos para os pais hehe
Sinto de coração não poder acompanhar o crescimento e deles não saberem disso, por isso escrevo esse texto. Um dia tenho a esperança que leiam.
Enquanto isso, R & F (as iniciais dos seus nomes), vou orar para que Deus reserve o melhor a vocês, acreditem em Deus mais do que em tudo, e que, “boas coisas acontecem quando esperamos, mas as ótimas quando vamos à luta.”

O caderno

  • curti (4)

Hugo Chavez

hugofoto arquivo pessoal

Este Hugo Chavez a que me refiro é um coquetel mexicano, refrescante e  típico do verão. Eu nunca tinha experimentado, e dia desses me foi apresentado. Adorei!

Ingredientes:
6 folhas de hortelã
1 colher (chá) de açúcar
200 ml de champagne (ou vinho branco)
20 ml de suco de limão
Gelo a gosto
Água com gás para completar
Modo de preparo:
Em um copo coloque a hortelã e o açúcar e pressione levemente com um pilão. Adicione o suco de limão, o champagne (ou o vinho branco), gelo e complete com água com gás. Misture bem e decore com um ramo da folha. Um brinde, cheers!!

Viva la Cuba

  • curti (1)

Violência

foto via

Muito se tem falado em redes sociais, sites de notícia, e até em um  jornal conceituado daqui, sobre a garota de 16 anos que foi estuprada por mais de 30 homens no Rio de Janeiro, Brasil.
Pelo que li, a moça fazia apologia ao crime e ao sexo livre.
Se for mesmo verdade (porque eu já ando duvidando de tudo que leio por aí), lamento mais ainda o fato!
Se há culpado, é a educação, ou melhor, a falta dela, na minha opinião. Na falta dela está enraizado todo o mal de mentes doentias, e pior que nem se apercebem disso.
Quantos pais alienados educam seus filhos homens para “marcar presença” se a mulher “dá mole”; não ensinam a fazer serviços domésticos porque é “coisa de mulher”…
Por outro lado, quantas formas de violência nós mulheres vivenciamos e algumas nem se dão conta, como os relacionamentos abusivos, chantagens emocionais em troca de alguma coisa… A cultura do estupro é assustadora!
Ainda existem muitas mulheres que se submetem a viver como se fossem obrigadas a ser o que eles querem, pensando que isso é casamento, isso é amor…
Não sou feminista, mas na minha vida privada defendo o meu direito de tudo que eu me sinta “violentada”!
Me permito dizer que aprendi na convivência com o sexo oposto que, o que importa é “o que se olha, não o que se vê”, e a maioria vê o que eles têm na cabeça, por isso no tocante às roupas melhor mesmo ser neutra. Se sem ver direito, o registro mental já floresce, vendo o invisível até para eles, imagine vendo…
É um assunto delicado, eu só quis deixar registrado o meu pensamento com rápidas pinceladas. Seria muito bom que as mulheres ignorassem menos o assunto, e procurassem saber, perguntando, lendo sobre a cultura do estupro, e que vai muito além da violência carnal.

  • curti (1)