Parabéns pra mim

Um presente de aniversário

“Dos 42 aos 49 anos se completa a transição para a meia-idade. Acentua-se a necessidade de usar mais talento para compensar a perda da vitalidade física. As emoções estavelmente negativas, que nunca foram recomendáveis, agora já não podem ser toleradas porque passam a ter efeitos diretos sobre a saúde. Há um sentido maior de urgência no viver. Ainda se tem saúde, ainda se pode recomeçar a vida, mas não há mais tempo a perder. O final dessa fase traz uma grande tranquilidade a algumas pessoas, quando percebem que já cumpriram certos deveres básicos na vida. Essa percepção afasta o medo e dá tranquilidade para viver o futuro. Em muitos casos os filhos foram criados e a situação econômica está consolidada. A alma se volta para aproveitar melhor a vida. Ama mais profundamente, dá menos atenção a formalidades e vai direto ao que interessa. Pela posição de Saturno em trânsito, a partir dos 47 anos e até os 54 há um período de novo ânimo e grande poder de iniciativa e realização. É quase uma segunda adolescência. Os temas da juventude que ainda não foram bem resolvidos podem ser retomados agora em um esforço profundo de compensação.”
(Todas as idades da vidade Carlos Aveline)

Exceto eu não ter filhos e minha situação econômica não ser consolidada, com certeza tenho dado menos atenção a formalidades, seguindo a regra do texto acima.
Hoje completo 49 anos.
O que uma mulher dessa idade tem a dizer é pouco, porque as “certezas” vão virando incertezas, sem falar das coisas zen-graça, vixi, essas têm muito hehe
Sigo o meu caminho de sombras e luzes, as vezes mais sombras do que luzes, mas consciente que devo aproveitar mais as luzes.
Vitalidade física ainda tenho aos montes (amém) então acho vou começar a planejar já a festa dos 50, essa sim, vai ser de arromba, até lá, deixa a vida me levar (essa música tem tudo a ver comigo, adoooro).

  • curti (3)

Caminhos

“Muitas vezes as coisas que nos tocam mais são aquelas que na altura em que estão a acontecer nem nos apercebemos.”
(Antonio Lobo Antunes)

Minhas fotos preferidas, ultimamente, têm sido as de estrada, de caminhos…
Parece que o meu inconsciente tem me levado sempre a seguir, para uma estrada longe, ao encontro do inesperado, do que me faça ter a sensação que “cheguei”.
Quantos planos já fiz para caminhos que cheguei e não eram os esperados… nossa.
Ao mesmo tempo, andar sem destino, dá uma sensação de vagar à toa.
O vagar dá a impressão de se estar perdido. Eu não estou perdida.
Espero estar no caminho. Vou esperar.

  • curti (3)